Jump to content

KPI's: Medição e Agrupamento


joao.medeiros
 Compartilhar

Postagens Recomendadas

Chegamos a terceira e última parte desta série de postagens sobre KPI's, se você não sabe muito bem por onde começar, sugiro que clique aqui e siga para nossa primeira postagem, entretanto, sinta-se a vontade para começar daqui.

Como medir um KPI?

É muito importante, após a definição dos seus KPI's, que durante a fase da implementação deles, você defina como quer medir ele, mas tem de se atentar ao fato de que essa medição tem de fazer sentido, tanto para o indicador em si, quanto para o seu negócio. De modo geral, existem cinco maneiras de medir seus KPI's, e elas são:

  • Contagem:
    Esse é um dos métodos mais fáceis de calcular, seja ele o número de vendas no dia, quantidade vendida de determinado produto, numero de acidentes de trabalho registrados. A contagem é muito útil para análises mais simples pois não precisa de nenhuma outra referência para medir o progresso ao longo do tempo, exceto claro, os marcos que você definiu e/ou está ajustando.
     
  • Somas ou totais:
    São comumente confundidas com contagens, porém, somas ou totais são são variáveis continuas, podendo ou não assumir formas decimais. Por exemplo, o total de faturamento dentro do mês, o total de despesas com um determinado setor ou ainda, o tempo total gasto em ligações.
     
  • Médias:
    A média é uma das medições mais comuns utilizadas, pois elas trazem um valor médio encontrado dentro de um determinado conjunto de dados, e isso serve como base para desenvolver análises mais complexas dentro de uma linhas de raciocínio. Ela é dada pelo total de números dentro de um conjunto de dados dividido pelo contagem total de números dentro desse mesmo conjunto. Eu explico melhor, vamos supor este faturamento trimestral da sua empresa:

Screenshot_1.png

          A sua média de faturamento seria o total faturado neste período, que no exemplo seria de R$ 470.000,00, dividido pelo no                  número de meses neste período, que neste caso seria 3. Ao final teríamos um faturamento médio mensal de R$ 156.666,67.

  • Porcentagens:
    As porcentagens são contagens de números divididos pelo seu total e após isso multiplicados por cem. Essa medição é muito utilizada quando queremos analisar representatividades, por exemplo:
    Qual percentual do meu faturamento está comprometido com despesas de marketing?
    Supondo que você tem um faturamento de R$ 150.000,00 e uma despesa de R$ 50.000,00 com marketing, a sua conta seria o total de despesa com marketing dividido pelo faturamento total, multiplicado por 100: (R$ 50.000,00 / R$ 150.000,00) * 100 = 33,33%
    Nesse cenário, você teria 33,33% do seu faturamento comprometido com o marketing.
     
  • Proporções:
    A proporção por si só, coloca dois números, lado a lado, separados por dois pontos. Desse modo estaremos traçando uma linha de proporção de um número a outro, para entender melhor vamos a um exemplo:
    Imagine que você tem uma empresa que vende apenas por telefone, e a informação que você tem é de que a cada 30 ligações, você consegue efetuar uma venda. Desse modo você sabe que a proporção de vendas em relação a ligações é de 1 venda para cada 30 ligações, logo 1:30 seria a maneira como essa proporção seria representada.
    Nesse caso é muito importante comparar números que façam sentido serem comparados.

Agrupando KPI's

Uma boa prática é sempre lembrar que os KPI's não devem corresponder apenas a um setor, mas também a toda a sua empresa. Isso significa que dizer que nem todos os KPI's que servem para um setor vão servir para outro e isso também vale para empresas: nem todos os KPI's que são certos para uma empresa serão os certos para outra. Tendo isso em mente, uma coisa muito interessante a se fazer é pesquisar o máximo possível sobre indicadores mais utilizados no seu nicho de negócio e a partir deste ponto determinar quais são os mais adequados a sua realidade. Uma outra dica importante é sempre tentar agrupar seus indicadores de acordo com o que eles representam e também os que mais façam sentido para você fazer sua análise. Em outras palavras, agrupar indicadores de receita, despesas, gestão de pessoas e gestão financeira sempre ajudam, porém todas essas análises tem de culminar em insights e pensamentos que favoreçam a sua estratégia.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre como melhorar a sua gestão através dessa ferramenta, deixa aqui nos comentários pra gente bater um papo! E não se esqueça de conferir a parte 1 e parte 2 dessa nossa série, até mais!

  • Curtir 5
Link to comment
Compartilhe em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar 😀

Você precisa ser um membro para deixar um comentário.

Crie a sua conta

Participe da nossa comunidade, crie sua conta.
É bem rápido!

Criar minha conta agora

Entrar

Você já tem uma conta?
Faça o login agora.

Entrar agora
 Compartilhar



Sobre o Fórum

Este é um fórum para todos que fazem parte
do ecossistema de uma Software House!

Bem-vindo(a) ao fórum da Casa do Desenvolvedor, uma comunidade completa, onde desenvolvedores, software houses, profissionais de marketing, experiência e vendas, fornecedores de soluções, aficionados por inovação e tecnologia podem tirar dúvidas, compartilhar novidades e conhecimento, trocar experiências e até postar uns memes que só nós da tecnologia entendemos 😅

Crie agora sua conta e vamos juntos fortalecer
o desenvolvimento de software no Brasil! 🇧🇷

×
×
  • Create New...