Jump to content

“Vou pensar e, qualquer coisa, te falo” - Objeção da credibilidade


Thiago_Cavalcante
 Compartilhar

Postagens Recomendadas

      Para explicar como a objeção de credibilidade ocorre, vamos fornecer mais informações básicas para nosso exemplo. A seguir, vamos ver como será a conversa entre o fornecedor de software de gestão e o cliente durante o final da venda.

Consultor: Você entendeu como o software vai ajudar a sua empresa?

Cliente: Sim, entendi. Pelo que você me explicou, ele ajuda a escalar o negócio, certo?

Consultor: Isso mesmo! Como você me disse que começar a escalar a sua empresa é sua prioridade número 1 no momento, vamos em frente?

Cliente: Não acho que seja disso que eu preciso. Por isso, vou pensar e, qualquer coisa, te falo.🤯

      Este exemplo é fictício, mas uma situação semelhante ocorre na vida de muitos consultores que querem saber porque os clientes não compram, se ele diz que entende como o produto ou serviço o ajudará. Só há um motivo: ele não comprou porque, embora entendesse, não acreditava.🙉🙈🙊

Observe que ele disse "não acho que seja isso que eu preciso". Isso não acontecerá se o consultor tiver feito a seguinte pergunta antes:

Consultor: Você acredita que esse software é o que a sua empresa precisa agora?

Cliente: Sim.

      Essa pergunta não ajudou na negociação, foi um tiro no pé. A melhor forma de contornar essa objeção, e demonstrando autoridade e criando urgência, em sua demanda. Como fazer isso? Que perguntas são mais indicadas? Esses temas (urgência e autoridade) serão abordados nos próximos dois post.😉

  • Curtir 6
  • Amei 1
Link to comment
Compartilhe em outros sites

  • Administradores

Muito bom conteúdo @Thiago_Cavalcante 🙂
Uma coisa que aprendi na época que era vendedora, não sei se você vai abordar isso, mas é que ao mesmo tempo que você tem que mostrar o valor que essa compra vai agregar para o cliente, você como consultor/vendedor precisa acreditar no seu produto. Acredito que é legal falar sobre isso, porque tem muitos que só vendem por que é o serviço dele, mas psicologicamente, quando ele acredita na potência do que ele está vendendo, o cliente "sente"... O que acha? Tô viajando? hahahaha

  • Amei 1
Link to comment
Compartilhe em outros sites

Está certíssima @Karina Harumi. Consultor que não acredita no potencial de seu produto, fica apenas como vendedor, ou tirador de pedido. O objetivo, não é vender uma vez apenas, mas sempre, e para o mesmo cliente. Isso mostra a importância da venda consultiva. Vamos abordar esse tema sim, Obrigado pela dica.

 

  • Amei 1
Link to comment
Compartilhe em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar 😀

Você precisa ser um membro para deixar um comentário.

Crie a sua conta

Participe da nossa comunidade, crie sua conta.
É bem rápido!

Criar minha conta agora

Entrar

Você já tem uma conta?
Faça o login agora.

Entrar agora
 Compartilhar



Sobre o Fórum

Este é um fórum para todos que fazem parte
do ecossistema de uma Software House!

Bem-vindo(a) ao fórum da Casa do Desenvolvedor, uma comunidade completa, onde desenvolvedores, software houses, profissionais de marketing, experiência e vendas, fornecedores de soluções, aficionados por inovação e tecnologia podem tirar dúvidas, compartilhar novidades e conhecimento, trocar experiências e até postar uns memes que só nós da tecnologia entendemos 😅

Crie agora sua conta e vamos juntos fortalecer
o desenvolvimento de software no Brasil! 🇧🇷

×
×
  • Create New...